Como está a mobilidade urbana de Natal?

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Saúde, Educação, Segurança e Emprego. Temas de enorme importância social e os mais citados em discursos políticos e pesquisas que medem a insatisfação popular com os gestores. Essas áreas recebem a maioria dos recursos públicos e, em tese, são oferecidas gratuitamente para a população.

E o transporte público? E o trânsito? Ampliando um pouco mais, E a Mobilidade Urbana? Esses temas, aos poucos, estão entrando na pauta do natalense. Com o detalhe que, ao contrário dos outros atendimentos básicos, aqui o Poder Público nem disfarça, cobra diretamente pelo serviço sem nenhum tipo de subsídio. De público, o transporte só tem o nome e a demagogia com a qual é, na maioria das vezes, tratado.

Resolvi escrever sobre Mobilidade Urbana para tentar passar um pouco de minha pequena experiência na área, (já fui secretário de Mobilidade e Urbana em Natal) como também dividir alguns pontos de vista e dúvidas.

Quando os deslocamentos dentro da cidade não são eficientes (caros, demorados e desconfortáveis), a saúde, a educação, a segurança e a empregabilidade são afetados diretamente.
 
As demais dimensões da vida urbana são afetadas pela mobilidade pelo fato de que dependemos dela para nos incluirmos na dinâmica econômica, social e humana da cidade.

Natal é a segunda menor capital do Brasil (170km2) em área territorial. É cortada pelo Rio Potengi, pelo Parque das Dunas e contabiliza um aumento mensal de sua frota de 2.000 carros e 2.500 motos.

Diante desses dados, um transporte público defasado e uma cultura cada vez maior de prioridade aos veículos privados é uma receita infalível para um trânsito caótico, alto nível de poluição ambiental e baixa qualidade de vida da população.

E tem solução para esses problemas? Tem sim, mas sem milagres. E na maioria dos casos, com baixo custo financeiro para o Poder Público. Ninguém se iluda achando que só grandes obras vão resolver esses problemas.

Não há dinheiro público que acompanhe o crescimento da frota de veículos. Os investimentos são importantes. Mas, o ordenamento do trânsito, transporte e das demais formas de deslocamentos pela cidade são muito mais.

Natal não vai mudar de tamanho. O Rio Potengi e o Parque das Dunas continuarão a existir (Se Deus Quiser!). Mas a população e o número de carros vão continuar a aumentar.

Precisamos ordenar todos esses elementos: o uso de carros particulares, o transporte público, as bicicletas, os veículos de carga, as calçadas, a questão da acessibilidade, entre outros, pois só assim poderemos ter um desenvolvimento melhor otimizando nossa MOBILIDADE URBANA.


fonte:
http://www.nominuto.com/blog/mobilidade-urbana/

3 comentários:

Iara Cristianny disse...

Sou Engenheira e gosto muito deste assunto: mobilidade urbana. Só não entendo porque ainda não foram realizadas as pequenas intervenções dos pontos problemáticos crônicos, porém simples e baratos de resolver, do tráfego nesta cidade.

Thiago Gonzaga disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thiago Gonzaga disse...

caros amigos

Com único intuito de divulgar os grandes escritores
e grandes livros Potiguares , agora existe um espaço para valorizar as nossas obras literárias.

Peço a voce gentilmente , que divulgue esse trabalho sem fim lucrativo, que quer apenas valorizar as obras e os autores da nossa terra.

Muitos dos grandes livros e autores do RN precisam ser reeditados e relançados urgentemente, é preciso chamar atenção dos governos estadual e municipal para essa causa .

Essa luta é de todos os Potiguares

101 livros do RN (que você precisa ler).

http://101livrosdorn.blogspot.com/

Grato

 

FACEBOOK

Quando acontece?

Quando: toda última sexta-feira do mês.
Onde: concentração no IFRN, Salgado Filho.
Horário: a partir das 19 horas e saída as 19:30hs.

O roteiro (suscetível a alterações a qualquer tempo) é definido no ato da concentração.

Qualquer um pode participar, não importa o sexo ou a bicicleta, não fazemos competição, não fazemos só um passeio, fazemos ciclopasseata, cicloativismo, paramos em sinais, abrimos faixas, cartazes, panfletamos, conversamos com motoristas e nos divertimos muito assim, promovendo a bicicleta na cidade.

Então, chame seus amigos e junte-se a nós!
Leve faixas, cartazes, placas, personalize sua bike, ou seja, use sua criatividade para transmitir à cidade nossos ideias.
A participação é livre e gratuita, venham para somar.

É desejável o uso de equipamentos de segurança como capacete e luzes sinalizadoras.

Menores de idade somente acompanhado de um responsável.

Pense a respeito

"Não é demonstração de saúde ser bem ajustado a uma sociedade profundamente doente". - Krishnamurti

"Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas motivadas e comprometidas possa mudar o mundo" - Margaret Mead

"Posso não conseguir mudar o mundo, mas vou me divertir tentando" - Anônimo

"Precisamos em Natal na verdade, é de Mobilidade Humana" - Milena Trigueiro

"Bicicletada Natal, não é um grupo de passeio, é um estado de espírito" - Clebson Melo

Sem Ciclos

Sem Ciclos
É um blog desenvolvido pela Bicicletada Natal/RN para catalogar os acidentes envolvendo ciclistas no estado. Tem por objetivo argumentar a necessidade da estrutura e da segurança para os ciclistas, de forma que entada-se que o uso da bicicleta está além da diversão e lazer e que para tanto, necessita de políticas que enxerguem a necessidade de trabalhar esse modal em todos os seus aspectos. Sabe de alguma ocorrência de acidente com ciclista? Informe-nos aqui.