Urbanista evita estresse do trânsito e economiza R$ 1.000 por mês

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Bicicleta dá agilidade para muitas pequenas tarefas, que de carro ficariam mais difíceis

Vinicius Albuquerque, do R7 - publicado em 11/07/2010 às 05h59


O urbanista Ricardo Corrêa sempre gostou de pedalar, desde os tempos da escola. Na faculdade dividia um carro com o irmão, mas preferia usar a bike. Hoje ele percorre os cerca de seis km de casa até o trabalho, na rua da Consolação (centro de São Paulo), e gasta apenas alguns minutos, muito menos tempo do que levaria se fosse de carro, sem o "calor humano" (leia-se superlotação) do transporte público e muito mais barato que um táxi. 

Carro ele tem, um Fiesta. Mas que fica na garagem até surgir uma ocasião que precise do automóvel, como uma viagem, ou um passeio mais distante. Segundo Corrêa, deixar o carro na garagem gera uma economia, em média, de até R$ 1.000 por mês, com os gastos poupados em manutenção e combustível. Usando o carro apenas nos fins de semana, ele diz que um tanque cheio do carro chega a durar cerca de dois meses.

O tanque do Fiesta tem 45 litros; movido a gasolina, ele chega a percorrer entre nove e dez km por litro - à álcool, o carro faz cerca de oito km por litro.

- As pessoas não têm muita noção, mas a região da avenida Paulista, em relação a qualquer ponto do centro expandido da cidade, fica a seis km de distância.

Para ele, uma vantagem da bicicleta é a agilidade que ela proporciona.

- Não só a mobilidade como a economia de tempo é também uma grande vantagem. Saindo do trabalho é possível fazer muitas pequenas tarefas, como passar em uma farmácia, um supermercado, uma vídeo-locadora, coisas que tomariam muito mais tempo se fosse de carro, com procura por vagas, estacionar, entrar de novo no trânsito. Ele também destaca que a falta de infraestrutura é um fator que limita um uso mais intensivo da bicicleta em São Paulo. A insuficiência do transporte coletivo da cidade - segundo ele demorado e desconfortável - e o preço do táxi limitam ainda mais as opções e forçam as pessoas a comprarem um carro.

Fonte: http://noticias.r7.com/economia/noticias/urbanista-evita-estresse-do-transito-e-economiza-r-1-000-por-mes-20100711.html

3 comentários:

Marcos Lemos disse...

Essa foto é mais um flagrante, pois mostra ele e mais um outro em cima de uma faixa de pedestre lotada.

Renato disse...

Em sp o bicho pega!! Antes uma bicicleta em cima da faixa que um Fiesta rs

Jaques Xavier Jacomini disse...

Paz

 

FACEBOOK

Quando acontece?

Quando: toda última sexta-feira do mês.
Onde: concentração no IFRN, Salgado Filho.
Horário: a partir das 19 horas e saída as 19:30hs.

O roteiro (suscetível a alterações a qualquer tempo) é definido no ato da concentração.

Qualquer um pode participar, não importa o sexo ou a bicicleta, não fazemos competição, não fazemos só um passeio, fazemos ciclopasseata, cicloativismo, paramos em sinais, abrimos faixas, cartazes, panfletamos, conversamos com motoristas e nos divertimos muito assim, promovendo a bicicleta na cidade.

Então, chame seus amigos e junte-se a nós!
Leve faixas, cartazes, placas, personalize sua bike, ou seja, use sua criatividade para transmitir à cidade nossos ideias.
A participação é livre e gratuita, venham para somar.

É desejável o uso de equipamentos de segurança como capacete e luzes sinalizadoras.

Menores de idade somente acompanhado de um responsável.

Pense a respeito

"Não é demonstração de saúde ser bem ajustado a uma sociedade profundamente doente". - Krishnamurti

"Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas motivadas e comprometidas possa mudar o mundo" - Margaret Mead

"Posso não conseguir mudar o mundo, mas vou me divertir tentando" - Anônimo

"Precisamos em Natal na verdade, é de Mobilidade Humana" - Milena Trigueiro

"Bicicletada Natal, não é um grupo de passeio, é um estado de espírito" - Clebson Melo

Sem Ciclos

Sem Ciclos
É um blog desenvolvido pela Bicicletada Natal/RN para catalogar os acidentes envolvendo ciclistas no estado. Tem por objetivo argumentar a necessidade da estrutura e da segurança para os ciclistas, de forma que entada-se que o uso da bicicleta está além da diversão e lazer e que para tanto, necessita de políticas que enxerguem a necessidade de trabalhar esse modal em todos os seus aspectos. Sabe de alguma ocorrência de acidente com ciclista? Informe-nos aqui.